Sustentabilidade se escreve com R

Seja na página do IDEC , nos vídeos do Menos um Lixo  ou mesmo no Ministério do meio Ambiente, a internet está cheia de bons recursos para aprendermos a criar um mundo mais sustentável. E não precisa de ABC, podemos só ficar na letra R mesmo:

Repense

Recuse, Reduza, Recupere, Reutilize, Reaproveite, Recicle, Respeite, Responsabilize-se. Em resumo: Repense

Continuar lendo

Anúncios

Rótulos

Uma coisa importante sobre estilos de vida, é que eles não se adequam muito bem aos rótulos. Ainda sim, vamos tentar descrever alguns rótulos ligados ao minimalismo, para facilitar seu entendimento e escolhas futuras.

Continuar lendo

Útil ou belo? O uso sobre a posse e o mito do conforto

Não tenha nada em sua casa que você não considere ser útil ou  belo.

William Morris,1834.

Um dos maiores medos de uma pessoa comum ao se  deparar com o mundo minimalista  é perder seu conforto, já que este, geralmente, foi conquistado à duras penas.

Muito dos objetos em nossa casa fazem muito mais sentido – e se tornam mais fáceis de desapegar – se pensarmos neles em relação à sua utilidade e não ao conforto. Por exemplo, um guarda-chuva, não importa quão belo seja, só é útil se nos proteger da chuva. Se ele quebra, é preciso consertar ou jogar fora e comprar um novo. O seu tecido pode ser reutilizado ao passar por um upcycling e virar uma bolsa, seu metal derretido e virar outra coisa, mas como guarda-chuva? Desapega! O mesmo podemos dizer daquela faca do chef sem fio, parada na gaveta, serve para quê? Passar manteiga? Conserta, afia ou desapega! Aquela roupa que não serve faz um bom tempo? Desapega! Doa, vende, recicla.

Nós guardamos muitas coisas por conta de sua beleza ou por atribuirmos algum valor sentimental à elas. Mas a lembrança não está no objeto em si, mas na nossa memória. Nós guardamos muitas coisas por conta de serem caras, sem considerar que nosso desejo era a grama cortada, e não um cortador de grama; que a moda muda ou que nós mudamos.

Sim, a tecnologia evolui, sim a imaginação humana não pára de nos surpreender. Não, você não precisa de tantas telas, de tantos livros, tantos gadgets, eletroeletrônicos, roupas, novidades, must haves, lançamentos,  cursos, eventos, festas.

Você pode usar sem possuir: um livro, um parque, um pôr do sol. Você pode viver sem fotografar: a alegria de estar junto, a cor de um dia de sol ou de chuva, a tristeza de perder algo ou alguém que se ama.

Para criar impacto, basta estar vivo. Você cria um impacto bom ou ruim?  O seu conforto gera que tipo de desconforto para o mundo? Algumas compras são inevitáveis, e as outras? Querer é precisar?

 

 

Armário Cápsula de Inverno 2017

Feliz com o sucesso do meu AC de Outono 2017, me preparei para o inverno no maior entusiasmo. Já fazem 7 anos que eu moro em Campinas, então achei que já estava habituada ao inverno local.

Inverno 2017 Insta

AC de Inverno 2017 – “frio” de 17ºC, não, não consegui usar as blusas de lã

Oh que engano! Eu pensei que, finalmente tinha me habituado, que as peças que eu guardo com tanto carinho poderiam ser selecionadas para me acompanhar ao trabalho, para algum eventual passeio, para uma grande aventura, talvez, mas não… o inverno de Campinas, novamente me traiu. Continuar lendo

O que aprendi vestindo #1lookporumasemana

A Lilian Pacce e a Fe Cortez (do Menos 1 Lixo) propuseram e eu topei. Vestir a mesma roupa por uma semana. Sem lavar. Para todo lugar. Só mudando os acessórios. A ideia era propor um debate anticonsumismo, um anti #OOTD (outfit of the day – ou #lookdodia). Eu e muitos outros no Brasil inteiro, vestindo a mesma roupa por uma semana. Foi uma semana que me fez pensar bastante, e aqui está um pouco do que refleti e aprendi.

#1lookporumasemana

Blusa de gatinhos e jeans skinny que deram muito pano para manga

Eu havia ganhado uma blusa de gatinhos da minha irmã e tinha decidido que vestiria na igreja, para estreiar. Antes da estréia, eis que eu descubro o grande desafio #1lookporumasemana. Independente da temperatura, a blusa estava decidida. E, se for para encarar um desafio, é importante ter alguém de confiança ao seu lado, foi assim que essa calça jeans em particular entrou na jogada. o desafio, foi registrado diariamente no meu instagram, mas eu ainda tenho mais algumas coisinhas para contar… Continuar lendo

Enxoval minimalista

Aqui em casa tem 2 camas: uma para nós e um sofá-cama para as visitas. O que nos leva à soma total de 4 conjuntos de lençóis. Um para visitas, 1 para “festa” – nosso lençol mais novo, que usamos com desculpa de ser alguma ocasião especial e 2 para uso diário.

linh-nguyen-110183

Esse enxoval não é o meu, mas – olha que lindo esse gatíneo! Foto: Unplash

Continuar lendo

Escolhas, consumo e ética

Quando eu saí de casa naquele dia 24 de abril  não podia imaginar que uma  tarde de #fashionrevolution week, renderia  tanto pano para manga na minha cabeça. Quanto mais eu aprendo sobre minimalismo e consumo, mais eu vejo a importância das nossas escolhas práticas no que diz respeito à sustentabilidade e ética. Aí que entram as palavras da maravilhosa Patrícia Sant’Anna, da Tendere aqui de Campinas, que falou sobre Moda Sustentável e Moda Ética. Continuar lendo

Vinagre de maçã: multiuso e superminimalista

Aqui em casa vinagre serve para tudo, menos para temperar a salada! Poderia ser qualquer vinagre, mas para ser multiuso mesmo, é melhor que ele seja sem corante: então o melhor é mesmo o vinagre branco. Muita gente sugere o vinagre de maçã… mas já usei vinagre de álcool, vinagre “sabor limão” (quando cheguei em casa, descobri!), e agora eu faço meu próprio vinagre: superpoderes minimalistas ativar! 😊

Design sem nome

Vinagre, lindo vinagre (caseiro!)

Vinagre na limpeza da casa

Continuar lendo

A prioridade essencial

Às vezes é até difícil saber qual é a grande prioridade do dia. Um minimalista vive em  busca do essencial. Mas, afinal, o que é prioridade e o que é o essencial?

prioridade

Prioridades: ser feliz?

Continuar lendo

Fazer e criar

Numa das minhas viagens para ver minha família lá no sul, encontrei no banco do avião uma revista chamada Magazine CasaShopping. Lá tinha uma reportagem sobre um artista e designer inglês chamado Gareth Neal.  Lendo a tal revista, eu  tive uma grande epifania sobre o  nosso relacionamento com a tecnologia. Continuar lendo